5 elementos | Glândula Pineal: entre a medicina e a filosofia
Fechar X
Porque apagar a luz:
Já é um conhecimento antigo que os monitores gastam mais energia para produzir a cor branca do que a cor preta (74 e 59 watts, respectivamente). Se pegarmos como exemplo o Google, considerando que são 200 milhões de visitas diárias e que cada usuário fique 10 segundos no site, se o fundo da página fosse preto haveria uma economia de 750MWh/ano, que é suficiente para abastecer 284 famílias! Você já ajuda o planeta com um simples gesto. Basta apagar a luz! ;-)

acompanhe:

Glândula Pineal: entre a medicina e a filosofia

publicado em: 12/06/2012

 Ciência e espiritualidade serão temas discutidos nesta quinta-feira, 14 de junho no Cineclube.
Nesta semana, o Cineclube Socioambiental Crisantempo apresenta a palestra “Glândula Pineal – União do corpo e da alma, novos conceitos e avanço nas pesquisas”, com o Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, psiquiatra, mestre em Ciências pela USP e renomado pesquisador na área da Psicobiofísica.
O tema, discutido há centenas de anos, aborda a polêmica função da glândula pineal (ou epífise do encéfalo). Localizada no meio do cérebro, na altura dos olhos, tem sido considerada como um órgão em involução. Porém, existe a certeza de sua contribuição no equilíbrio dos ciclos considerados vitais, especialmente o sono e esforços sexuais/ reprodutivos.
Alguns especialistas veem na pineal uma espécie de antena poderosa, teoria estimulada pela presença de cristais de apatita neste órgão, os quais vibrariam de acordo com as ondas eletromagnéticas por eles atraídas. No homem, esta glândula estaria em conexão direta com outras regiões do cérebro, como o córtex cerebral, que teria a capacidade de traduzir as mensagens transmitidas por ela. Assim, seria possível explicar eventos considerados paranormais, como a clarividência, a telepatia e a mediunidade.
“A pineal é um sensor capaz de ‘ver’ o mundo espiritual e de coligá-lo com a estrutura biológica.  É uma glândula que ‘vive’ o dualismo espírito-matéria. O cérebro capta o magnetismo externo através dela”, explica Sérgio Felipe de Oliveira.
A Doutrina Espírita, elaborada por Allan Kardec no século XIX, também se empenha em encontrar justificativas para a atuação da glândula pineal. Segundo a teoria espírita, a epífise é considerada a glândula responsável pela existência da vida no plano espiritual e mental, além de deter um intenso significado no corpo etéreo. Ela comanda as emoções, pois tem acesso irrestrito a todo o sistema endócrino, atuando principalmente na esfera sexual. A pineal também seria capaz de dirigir as forças do inconsciente apenas com o poder da vontade.
Já do ponto de vista dos hindus, a glândula pineal é um órgão essencial do organismo humano, detentor de dois chacras ou centros energéticos muito importantes – o do terceiro olho, localizado na região central da fronte; e o coronário, também situado no campo encefálico. Para o filósofo René Descartes, ela seria a morada da alma.
Ciência, filosofia e mediunidade: é nesta quinta-feira, 15 de junho. Imperdível!
Serviço
O Cineclube Socioambiental Crisantempo funciona da Sala Crisantempo, Rua Fidalga, 521, Vila Madalena.
As sessões acontecem sempre às quintas-feiras, a partir das 20. A entrada é franca.
Outras informações e programação completa: (11) 3814 2850 ou www.cineclubesocioambiental.com.br
 
 

compartilhe esta notícia:

Escreva seu comentário:

integre-se

AGENDA

Nenhum evento para o mês selecionado!
AGOSTO

siga

Fechar X
Cadastre-se:
Insira seu e-mail abaixo para fazer parte de nosso mailing. Marque as opções de acordo com o tipo de comunicados que você deseja receber de nós, e seja bem vindo!