Marina Silva apresenta a sua nova política em encontro na Sala Crisantempo

Por Gabriela Arakaki, Instituto 5 Elementos

No dia 07 de julho, foi realizado um encontro pela nova política de Marina Silva na sala Crisantempo, em São Paulo, que me suscitou muitas reflexões sobre a atuação do Terceiro Setor.

A sala Crisantempo estava cheia. Acompanhei as falas por um telão instalado na sala de recepção do espaço. Havia imprensa – TVs, internet, rádios.

Cheguei durante a fala de Eduardo Rombauer, que afirmou que há muitos jovens descontentes com partidos políticos, porém dispostos a se envolver no cenário político de outra forma.

Em seguida, Oded Grajew fez um comentário sobre o que considera um percurso natural de organizações. De acordo com ele, as organizações iniciam sua história lutando por uma causa e que, ao obterem sucesso nas ações, tornarem-se reconhecidas e passarem a ter certo poder, sua estrutura passa a existir para sustentar a própria instituição, colocando, muitas vezes, a causa em segundo plano e gerando incoerências. Ele reforçou a importância de quem continua lutando pela causa, colocando-a como algo mais amplo e que extravasa partidos, organizações e instituições.

Alfredo Sirkis, fundador do PV que convidou Marina para fazer parte do partido, vê o movimento Marina Silva como um transbordamento do PV, no sentido de a estrutura do partido não dar conta de abarcar tudo o que o movimento busca. Deixou claro que, ao entrar no PV, Marina colocou como condição à sua permanência mudanças na estrutura do partido, tornando-o mais democrático. Recentemente, José Luiz de França Penna (SP), presidente do PV há 12 anos, anunciou uma medida que prorrogaria sua permanência como presidente por mais dois anos. Diante desse quadro, não apenas Marina, mas muitos outros deixaram o partido. Em sua fala e, posteriormente na fala de Marina, postularam que o movimento quer agregar todos aqueles envolvidos com a causa, independente de partidos, organizações, instituições e que eles querem afastar os “políticos de carreira”.

Sobre a sua saída do PV, Marina pontuou que os partidos políticos continuam tendo a sua função e que são importantes no cenário político, mas se mostrou descontente com a maneira como atuam: com estruturas não democráticas e por meio de “barganhas” de cargos e benefícios.

Concordando com Alan Gilbert Dubner, conselheiro do Instituto 5 Elementos  que comentou este relato, “esse encontro [foi] um marco importante no futuro da nossa política e suas relações com os movimentos”. Estava presente na fala de todos os participantes uma discussão profunda sobre a nossa causa, sobre valores e princípios… sobre a proposta de vislumbrar novas formas de atuar politicamente.

Durante o evento, não foi declarada a criação de um novo partido, nem a candidatura de Marina em 2014.

Para mais detalhes da fala da Marina no encontro, acesse http://www.youtube.com/watch?v=rKaOsB8lSA0http://vimeo.com/26225704.

Mais notícias sobre o evento em: http://www.redebrasilatual.com.br/temas/politica/2011/07/marina-confirma-saida-do-pv-e-deixa-novo-partido-para-2012.




Rua Catão, 1173 – Lapa – São Paulo/SP | CEP:05049-000

55 11 3871-1944

comunicacao@5elementos.org.br

Copyright © 2019 5 Elementos - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio