Candidatos à Prefeitura e Câmara Municipal assinam Plataforma de Orgânicos em São Paulo

Documento é um guia para a agricultura sustentável na cidade, com orientações para os próximos 10 e 15 anos.

 O lançamento da Plataforma de Apoio a Agricultura Orgânica na Cidade de São Paulo, ocorrido no último dia 16 de setembro, no Centro Paulus, em Parelheiros (SP), contou com a adesão de dois candidatos à Prefeitura e seis à Câmara Municipal. O evento proporcionou um importante debate entre agricultores, representantes da sociedade civil organizada e candidatos com foco nas reinvindicações do documento.  Comprometeram-se com o documento os candidatos à prefeitura Soninha Francine (PPS) e Fernando Haddad (PT), e os candidatos a vereador Nabil Bonduki e Alfredinho do PT, Marcos Fernandes e Victor Kobayachi do PSDB, Gilberto Natalini do PV e Antonio Goulart do PSD.

Estiveram presentes no lançamento 50 participantes que compartilharam da visão de que a agricultura urbana é uma necessidade crescente para a qualidade de vida nas cidades, pois além de promover a produção orgânica, representando o caminho para a alimentação saudável, propicia a proteção de mananciais e de áreas verdes que sustentam a vida na metrópole. “A Plataforma é uma bússola para os próximos 15 anos, visando o reconhecimento das áreas rurais da cidade no Plano Diretor, bem como dos agricultores familiares como guardiões das áreas verdes, que impedem a ocupação desordenada”, ressaltou Mônica Pilz Borba, coordenadora geral do Instituto 5 Elementos – Educação para a Sustentabilidade.

Existem cerca de 400 agricultores familiares no município de São Paulo, 300 concentrados na zona sul, sendo 30 pequenos produtores orgânicos, e na zona leste e norte, onde há cerca de 100 agricultores, a maioria já produz no sistema orgânico. “Torna-se prioritário reorganizar o território da cidade, incentivando o desenvolvimento nos bairros da periferia, as compras regionalizadas, o licenciamento pelas subprefeituras e a criação de feiras locais”, defendeu Soninha Francine.

Segundo Nabil Bonduki, São Paulo esgotou os limites do desenvolvimento horizontal, devendo haver planejamento nas zonas rurais para conter esse desenvolvimento em áreas de preservação e de cabeceiras. A Plataforma propõe, entre outros temas, redimensionar o uso das áreas rurais na revisão do Plano Diretor de São Paulo, apoiar a regularização fundiária nas zonas rurais do município, com assistência jurídica e técnica gratuita aos agricultores ou criar uma legislação que permita o pagamento por serviços ambientais.

Para Arpad Spalding Reiter, do Instituto Kairós, a região sul tem desenvolvido a agricultura e a interlocução com o poder público, principalmente com a criação dos Conselhos das APAs e do fortalecimento dos grupos sociais locais, entre eles os agricultores. “Mas ainda falta um programa público de manutenção da agricultura na região, que não depende de governos”, afirmou.

O texto integral da Plataforma está disponível na área de Publicações no site www.5elementos.org.br.




Rua Catão, 1173 – Lapa – São Paulo/SP | CEP:05049-000

55 11 3871-1944

comunicacao@5elementos.org.br

Copyright © 2019 5 Elementos - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio